Educação Ambiental nas escolas é fundamental para formarmos cidadãos

0
1686

Tema: A Educação Ambiental nas escolas é fundamental para formarmos cidadãos que contribuam para o desenvolvimento sustentável do nosso Planeta.

Tenho certeza que a Educação ambiental nas escolas, através de aulas conceituais, práticas e feiras de estudo é mais do que necessária para a formação de uma sociedade que se preocupa cada vez mais com o nosso meio ambiente, com sua preservação e consequentemente com o desenvolvimento sustentável do nosso Planeta.

Alguns municípios no Brasil já estão fazendo trabalhos diferenciados nesse sentido, inclusive esperam recolher recursos privados para viabilização do projeto:

Objetivo do Projeto

Atendimento de 3 mil estudantes com seus professores de escolas públicas de Jaraguá do Sul em atividades de educação ambiental ao ar livre no Centro Interpretativo da Mata Atlântica.

Destinação

Os recursos serão investidos na remuneração de um estagiário, fretamento de ônibus para transporte dos alunos, pagamento de despesas com combustível e gastos com telefone durante 12 meses.

Justificativa

As áreas preservadas são as últimas que restam protegem os mananciais e garantem o abastecimento e a qualidade da água, mas encontram-se sob constante ameaça. A população precisa ser convencida sobre a necessidade de protegermos os recursos hídricos para evitar o agravamento da escassez de água. A instituição proponente já desenvolve este projeto com sucesso há nove anos, tendo atendido até agora cerca de 20 mil alunos em trilhas interpretativas. Está bem estruturada e tem uma equipe treinada para executar com êxito o projeto. As ações e iniciativas do Instituto Rã-bugio em educação ambiental são conhecidas e elogiadas no meio acadêmico em todo o Brasil e têm o reconhecimento da sociedade. Devido a esta visibilidade, tem merecido grande destaque na mídia nacional. Ampliar a escala destas ações bem sucedidas de educação ambiental para provocar uma mudança de atitude na sociedade brasileira, que está perdendo seu valioso patrimônio natural, é necessário e urgente.

Resultados esperados

Espera-se que os beneficiados (estudantes e professores) melhorem seus conhecimentos sobre a biodiversidade (planta e animais) local e sobre a importância dos serviços ambientais dos ecossistemas para o desenvolvimento sustentável da região. Com este conhecimento e as noções de ética sobre o direito à vida de outros organismos é possível formar uma consciência sobre os problemas ambientais. Espera-se também que os professores participantes atuem como multiplicadores. Testes de verificação e análise de relatórios dos alunos serão usados na avaliação dos resultados.”(Portal Social)

Ações como essa vem se multiplicando no país, no último dia 22/03 no Rio de Janeiro, Dia Mundial da Água a CEDAE (Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Estado do Rio de Janeiro), lançou o programa Cedae de Educação Ambiental nas Escolas. A meta é fazer dos estudantes da rede pública do Estado agentes multiplicadores de ações para a preservação do planeta.

O presidente da Cedae, Wagner Victer, destacou “Mudar a cultura que vê a água como um recurso infinito é uma questão de sobrevivência, uma ação obrigatória para a própria continuidade da espécie humana. E para obtermos sucesso no futuro é essencial trabalhar o presente com as crianças”.

Entre as iniciativas que serão lançadas como parte do programa está o desenho animado Caminho das Águas. Com roteiro da escritora Anne Raquel Sampaio, o filme é destinado ao público infantil e mostra a trajetória da água, desde a sua captação nos mananciais até a chegada às torneiras.

“Me inspirei na magia do mito indígena da Iara, que recorda a importância de resgatar valores de preservação dos rios, das matas e das águas”, disse a roteirista Anne Raquel, também autora de livros de ficção infantojuvenis de temática ambiental.

Outras duas iniciativas do programa são a revista em quadrinhos Cuidando do Planeta e o ônibus da Cedae que levará estudantes, prioritariamente da rede pública, para visitas guiadas à Estação de Tratamento do Guandu, considerada a maior do mundo pelo Guiness Book of Records.

Seguindo na mesma linha, em setembro de 2009 o Projeto Florestar & Cia. desenvolveu ações do Programa Eco-estudante na cidade de Nova Friburgo RJ.

O programa fez importantes palestras e plantios de árvores nativas de altitude da Mata Atlântica em escolas públicas do município, em duas regiões bem distintas e de importante interesse para a preservação ambiental de Nova Friburgo, na semana que transcorreu as comemorações do Dia da Árvore. Para as atividades o projeto teve a colaboração de órgãos públicos das esferas federal, estadual e municipal.

A primeira ação ocorreu no dia 24/09/2009, na Escola Municipal Alberto Meyer, na Granja Spinelli, constando de palestra interativa com os alunos, abordando a importância de se preservar as áreas verdes daquela região, pela importância dos recursos hídricos e por estar incluída na área da bacia do rio Grande, que abastece boa parte do município. O plantio foi feito ao lado da escola onde existem dois lagos importantes para o ecossistema daquela região. Essa atividade teve a participação do IBAMA de Nova Friburgo, com o palestrante e analista ambiental responsável pela educação ambiental junto às escolas públicas.

A segunda ação ocorreu no dia 25, na Escola Municipal Bonaventure Bardy, situada no km 10 da estrada Mury-Lumiar, junto à Área de Preservação Ambiental (APA) de Macaé de Cima. Esta atividade foi proposta pela diretora do núcleo 4 da Secretaria Municipal de Educação, que compreend
e mais quatro escolas, todas na APA de Macaé de Cima. A ação teve um diferencial importante, porque serviu como apoio para atividade socioinclusiva e ambiental da Apae Nova Friburgo. Os alunos puderam interagir com os da rede municipal de ensino e plantaram uma muda de árvore nativa de altitude da Mata Atlântica, em comemoração ao Dia C (Dia do Clima), instituído para melhor qualidade do ar pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

Também em Nova Friburgo, alunos especiais da APAE estão tendo aulas de educação ambiental. . Dentro deste contexto, a APAE Nova Friburgo, tem abordado a questão ambiental em seus programas e também vem participando de diversos projetos realizados no município nesta área.

Assim, o que começou com atividades isoladas, acabou por constituir em conjunto um Programa de Educação Ambiental que, mais do que levar informação, tem proporcionado aos alunos da instituição, no contato direto com a natureza, momentos também de lazer, com muita alegria e prazer.

Além disso, na APAE Nova Friburgo eles têm a oportunidade de transformar materiais recicláveis – como papéis, latas, pedaços de madeiras, móveis velhos e, principalmente, retalhos de confecção – em artesanato.

Programas da APAE Nova Friburgo:

IBAMA
Conhecer de perto o trabalho do
IBAMA – o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e de Recursos Naturais Renováveis. Esse é o objetivo do projeto de educação ambiental desenvolvido pelo órgão nas escolas municipais e que também foi levado em 2008 para os alunos do Centro de Educação Especial Rafael Mello Pacheco.

As atividades na APAE Nova Friburgo marcaram o encerramento do programa em 2008. Houve palestra sobre tráfico de animais silvestres, com exibição de filme, soltura simbólica de pássaros, destruição de gaiolas e plantio de uma muda de cajá-mirim, nativa da Mata Atlântica.

O interesse das crianças da Apae sobre as atividades do IBAMA não poderia ter sido melhor. Elas participaram ativamente da programação, vestiram coletes e bonés do instituto e três deles ficaram como fiscais do meio ambiente na instituição.

Em função das construções próximas, ato de soltura foi simbólico. Passarinhos artesanais, pregados em bolas de gás, ganharam o céu. Os alunos também destruíram gaiolas e alçapões e plantaram no pátio da entidade uma muda de cajá-mirim, espécie da Mata Atlântica – atividade feita em conjunto com a ONG Projeto Florestar & Cia.

Uma escola como qualquer outra

Ao levar o projeto para APAE Nova Friburgo, o intuito do IBAMA era realizar o mesmo trabalho desenvolvido nas escolas municipais. Mesmo sendo o Centro Educacional Rafael Mello Pacheco uma escola especial, a proposta era conscientizar os alunos quanto à importância da liberdade dos animais silvestres e das doenças que transmitem.

Para tanto, uma das preocupações no IBAMA era adequar algumas atividades e conteúdos para as crianças da APAE Nova Friburgo. No entanto, nada disso foi preciso. Os alunos da instituição participaram da mesma programação levada às escolas regulares e a assimilação dos temas abordados foi facilitada pela equipe de profissionais da entidade.

A APAE Nova Friburgo, em parceria com a Fundação Natureza, participou das atividades promovidas pela ONG em comemoração do Dia do Meio Ambiente. O evento reuniu diversas entidades na Praça Dermeval Barbosa Moreira com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância de se preservar a natureza.

A iniciativa contou com o apoio do IBAMA, Serla (Superintendência Estadual de Rios e Lagoas), Cecna (Centro de Conservação da Natureza), Projeto Florestar & Cia, África (Associação Friburguense de Canoagem), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Ceasa, além de estudantes de escolas do município e da região.

Passeios ecológicos

Como acontece todos os anos, a APAE Nova Friburgo realizou durante a Semana Nacional do Excepcional diversos passeios em pontos turísticos do município. Em 2008, os alunos visitaram o Parque Municipal do Cascatinha, onde puderam desfrutar da beleza do local, valorizando ainda mais a preservação ambiental.

Horta

A APAE Nova Friburgo possui uma horta orgânica, onde são produzidos as verduras e temperos utilizados pela cozinha da instituição no preparo da merenda escolar. Além disso, a horta também funciona como uma oficina terapêutica para os alunos que acompanham todas as etapas do processo: do plantio à colheita.

Projeto Cacareco

Reciclar todo o material doado à instituição pela comunidade, como papel, papelão, caixas de leite, garrafas pet e retalhos de confecção. Este é o objetivo do Projeto Cacareco, que transforma tudo em artesanato, dando uma nova utilidade ao que antes ia parar no lixo, agredindo o meio ambiente.

Agenda 21

A Apae vem participando das reuniões da Agenda 21 local com objetivo trazer informações sobre programas que podem ser implantados em nossa instituição. Além disso, a Apae vem participando sistematicamente das discussões referentes a implantação do Pólo Petroquímico de Itaboraí, que trará impactos ambientais para o nosso município.

Coleta seletiva

Através de lixeiras identificando o tipo de material os alunos da instituição tem a oportunidade de aprender como se recicla o lixo produzido na Apae e em casa.

Conclusão

Durante o curso estudamos vários temas : Sistema de Gestão ambiental nas empresas, Legislação, Políticas Públicas, Responsabilidade Social, Tipos de Licença e etc. No Final do curso cheguei a conclusão que o mais importante de todos, o que dá a base para que os outros funcionem é a Educação ambiental

Tenho certeza que se esse assunto for praticado nas escolas de todo o Brasil como os exemplos citados ao longo desse trabalho, teremos cidadãos preparados para defender o desenvolvimento sustentável da nossa região e do nosso planeta.

Fico muito feliz quando vejo a minha cidade Nova Friburgo, que tem uma imensa área de Mata Atlântica preservada e que possui lugares belíssimos, cercado pelo verde, investindo em ações desse tipo. Essas crianças e jovens de hoje, além de garantir o futuro, conseguem mudar os hábitos dos seus pais e familiares.

Autor: Bruno Thurler de Carvalho

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here