Reciclagem de Vidro Passo a Passo

0
5147

Reciclagem de vidro – Transparência em primeiro lugar

A exigência de processos mais eficientes e sérios de reciclagem e coleta de resíduos com a entrada da Política Nacional de Resíduos Sólidos, em 2010 (que trouxe à tona a logística reversa) acomete todas as grandes cadeias produtivas. Muitas indústrias e também o varejo tiveram de se adaptar a novas rotinas de coleta, separação e processamento de materiais recicláveis. Embora isso seja difícil para alguns setores, no caso da reciclagem de vidro a entrada das novas normas apenas consolidou uma prática que já existe há décadas.

Para quem viveu nos anos 70 e 80, a devolução dos chamados “vasilhames” – garrafas vazias de cerveja, refrigerantes e outras bebidas – era uma prática comum e um

O mercado aposentou os vasilhames, mas a reciclagem de vidro manteve níveis altos de reaproveitamento e, com o avanço tecnológico, reciclar vidros se tornou mais fácil e rápido, resultando também em produtos remanufaturados de melhor qualidade.sistema de logística reversa eficiente. Clientes que devolviam suas garrafas e engradados em supermercados conseguiam descontos na aquisição de novas bebidas, ou seja, ao mesmo tempo em que a prática fidelizava o consumidor, fábricas tinham a garantia de receber garrafas em retorno. Parte delas era lavada e reutilizada e outras processadas, de acordo com sua coloração e qualidade.

Cor – um fator crucial

Um dos principais atributos que determinam as possibilidades de reciclagem de vidro e o uso do material refundido é sua cor. Em geral, as peças, cacos e fragmentos para a reciclagem de vidro são divididos em três grandes grupos:

  • Vidro âmbar ou marrom – embora estejamos mais habituados à cerveja como principal líquido a ser envasado em garrafas de vidro amarronzadas, o uso de embalagens de vidro dessa cor é muito mais amplo. Diversos produtos químicos, compostos e medicamentos utilizam envases de coloração âmbar. A principal razão é a proteção dos fluídos contra a luz e raios UV, que geralmente afeta os líquidos que são vendidos em garrafas dessa cor.
  • Vidro verde – da mesma forma que o vidro âmbar, possui a característica de filtrar determinados espectros de luz. É muito utilizado, por exemplo, em garrafas de vinho, permitindo uma evolução mais lenta dessas bebidas em relação ao vidro transparente ou translúcido.
  • Vidro incolor – embora seja o vidro em sua forma natural e o composto com maior número de aplicações, seu processo de reciclagem deve ser mais cuidadoso – quaisquer impurezas podem afetar sua transparência e características.

O segredo está na separação

O processo de reciclagem de vidro em si, como para muitas outras substâncias, é razoavelmente simples. Os resíduos qualificados são novamente fundidos, criando uma massa homogênea que pode ser utilizada na fabricação de novos artefatos. O problema, na verdade, está na etapa de separação. Até por ser um material translúcido ou transparente, liso e de aplicação específica, os resíduos de vidro devem estar livres de contaminação ou qualquer impureza antes de seguir adiante no processo de reciclagem.

Muitas impurezas podem estar em meio ao vidro destinado a reciclagem e devem ser removidas e separadas com cuidado:

  • Pedras, concreto, cerâmicas e outros materiais duros possuem temperaturas de fusão superiores às do vidro e podem gerar falhas ou fragmentações no produto reciclado.
  • Material orgânico, desde restos de alimentos até plásticos e também papéis podem criar instabilidades nos fornos durante o processo de fusão e, com isso criar alterações de cor, textura ou mesmo bolhas.
  • Metais em geral contaminam o vidro, provocando enormes manchas de cores diversas. Além disso, muitos metais reagem com o próprio forno, reduzindo a vida útil dos equipamentos utilizados no processo de reciclagem de vidro.
  • Vidros que tenham sido utilizados para o transporte de medicamentos, produtos químicos corrosivos ou abrasivos precisam ser descontaminados segundo normas técnicas e sanitárias antes que possam ser reprocessados.
  • Os vidros “especiais”, apesar de mais caros e de maior qualidade, não devem ser destinados à reciclagem. A grande maioria deles possui composição diferenciada ou uso de materiais híbridos, que podem contaminar o vidro comum na hora de reciclar.

Passo a passo

A cadeia de reciclagem de vidro envolve um processo longo e delicado, que pode ser resumido em oito etapas distintas, desde seu descarte pelo consumidor até a produção de novos artefatos.

  1. O material descartado é coletado e separado para posterior transporte.
  2. Os vidros e resíduos são levados até depósitos e pátios em empresas recicladoras e separadoras.
  3. Tampas, rótulos e impressos são retirados de embalagens e peças.
  4. Os vidros e rejeitos são separados, de acordo com o tipo de produto e também sua coloração.
  5. Materiais contaminantes e não recicláveis são retirados e separados do vidro.
  6. O vidro, agora sem contaminantes visíveis, passa por um processo de lavagem para retirada dos últimos resíduos.
  7. O material já separado, classificado e limpo para por um processo de moagem e homogeneização.
  8. O vidro moído é refundido em fornos e reprocessado para a produção de novas embalagens e artefatos.

Iniciativas de reciclagem de vidro em diferentes países

Existem várias iniciativas de reciclagem de vidro em diferentes países ao redor do mundo, algumas delas incluem:

  1. Alemanha: A Alemanha é líder mundial em reciclagem de vidro, com um sistema de coleta de resíduos muito eficiente que ajuda a garantir que a maior parte do vidro seja reciclada. A maioria das cidades alemãs tem contêineres de coleta de vidro separados para diferentes cores de vidro, e os cidadãos são incentivados a reciclar corretamente.
  2. Brasil: No Brasil, existem várias iniciativas de reciclagem de vidro, incluindo programas governamentais e iniciativas privadas. Em algumas cidades brasileiras, as cooperativas de catadores de materiais recicláveis coletam vidro separadamente e o vendem para as empresas de reciclagem.
  3. Estados Unidos: Nos Estados Unidos, a reciclagem de vidro varia de acordo com as diferentes regiões do país. Algumas cidades têm programas de coleta de resíduos que incluem vidro, enquanto outras não. Algumas empresas de reciclagem estão investindo em tecnologias mais avançadas para aumentar a eficiência da reciclagem de vidro.
  4. Japão: O Japão tem um sistema de coleta de resíduos muito eficiente, com contêineres de coleta de vidro separados disponíveis em quase todas as cidades. O vidro coletado é processado em fábricas de reciclagem de alta tecnologia, que o transformam em novos produtos.
  5. Reino Unido: No Reino Unido, a reciclagem de vidro é uma prioridade, com cerca de 70% do vidro usado sendo reciclado. A maioria das cidades tem contêineres de coleta de vidro separados, e os cidadãos são incentivados a reciclar corretamente.

Essas são apenas algumas das iniciativas de reciclagem de vidro em diferentes países. Cada país tem sua própria abordagem para a reciclagem de vidro, mas todos compartilham a mesma meta de reduzir a quantidade de resíduos e proteger o meio ambiente.

Novas tecnologias de reciclagem de vidro

Sim, a tecnologia tem desempenhado um papel importante em tornar a reciclagem de vidro mais eficiente e sustentável. Algumas novas tecnologias incluem:

  1. Separação óptica: A separação óptica é uma tecnologia que utiliza sensores de luz para separar o vidro por cor. Isso permite que o vidro seja separado mais rapidamente e com maior precisão do que a separação manual tradicional.
  2. Reciclagem de vidro sem classificação: Algumas empresas estão investindo em tecnologias de reciclagem de vidro que não exigem a separação por cor. Essa tecnologia usa lasers para quebrar o vidro em partículas muito pequenas, que podem ser transformadas em novos produtos sem a necessidade de separação por cor.
  3. Uso de energia solar: Algumas empresas estão usando energia solar para ajudar a alimentar suas fábricas de reciclagem. Painéis solares são instalados nos telhados das fábricas e geram energia limpa e renovável.
  4. Recuperação de energia: Algumas empresas estão usando tecnologias de recuperação de energia para converter resíduos de vidro em energia térmica. Isso ajuda a reduzir a quantidade de resíduos que vão para os aterros e gera energia limpa que pode ser usada para alimentar a fábrica de reciclagem.
  5. Uso de inteligência artificial: A inteligência artificial está sendo usada para melhorar a eficiência do processo de reciclagem de vidro. Os algoritmos de aprendizado de máquina podem ser usados para analisar dados e identificar padrões que ajudam a otimizar o processo de reciclagem.

Essas são apenas algumas das tecnologias que estão sendo usadas para tornar a reciclagem de vidro mais eficiente e sustentável. À medida que a tecnologia continua a evoluir, podemos esperar ver mais inovações que ajudam a melhorar a reciclagem e reduzir o impacto ambiental da produção e descarte de vidro.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here